quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Este Governo PS/José Sócrates há muito que perdeu a credibilidade - A mentira e a sofistica a desgraçar Portugal e os Portugueses

O Governo de José Sócrates e igual a todos os Governo do Rotativismo, aos Governos do Rei D. Carlos.

Incompetente!

Um Governo que recorre a mentira e ao embuste como estratégia politica.

José Sócrates diz e desmente-se logo a seguir.

Os Portugueses - sobretudo a função publica sempre pronta a votar no PS para manter a "estabilidade" - são enganados pelo Governo e continuam a aceitar este estado de coisas.

Um estado de coisas putrefacto.

Ate parece que os Portugueses gostam de ser enganados.

A imensa multidão de funcionários públicos, com o ordenado certo e sem capacidade de dizer não, são parte enorme do problema.

O Governo de José Sócrates não diverge em nada de todos os Governos - incompetentes - do Rotativismo, com as honrosas excepções de Hintze Ribeiro e de Fontes Pereira de Melo.

Depois de 1974 o sistema politico, montando pelo PS, deixou o polvo da corrupção tomar conta do Poder e molda-lo aos seus desígnios.

A imensa multidão de tachos que o PS arranja para os seus "Boys" tem levado Portugal para a mediocridade.

Sócrates hoje acaba por ser um mero amanuense dos grandes poderes financeiros e dos interesses da Maçonaria Internacional.

Sem crescimento económico, o que o Governo quer e grandes obras publicas, que garantem as prebendas dos comissários do Poder Instituído.

Criar empresas para exportar o Governo não faz.

O que interessa são grandes obras: Auto-Estradas; Hospitais e as parcerias publico-privadas; TGV, Aeroporto.

Estas obras e que dão grandes lucros nas áreas da corrupção e do trafico de influencias e financiamento partidário.

Mas criação de FBCP - Formação Bruta de Capital Fixo - ou seja investimento produtivo, exportável, não há.

Diminui pois a produção e determina o empobrecimento de Portugal.

No sector agrícola nada se produz.

Parasitarismo social, sacos para encher de subsídios para não se produzir.

As coisas tem de ser alteradas.

A proposta de orçamento anunciada ontem e hoje e a miséria para Portugal.

O FMI vira.

Portugal não descola, enredado em incompetência e medidas avulsas.

O Governo não anunciou a extinção de um único Instituto Publico, de uma única Empresa Publica, a extinção de uma única fundarão.

O Governo de José Sócrates não governa , faz o que os grandes poderes internacionais lhe mandam, para sobreviver, para tentar manter os tachos da rapaziada que mama na porca chamada Povo Portugueses.

Uma miséria, que cada vez anunciada com mais força turbulência social, revolução, miséria.



Temos de abrir os olhos, esta gente nao serve!

18 comentários:

  1. Mas não era este o PM que ia ficar para a História pela sua firme e determinada índole reformadora, e que aliás só era criticado porque combatia ferozmente os que, até ele chegar ao poder. beneficiavam dos "grandes interesses instalados"?

    ResponderEliminar
  2. Na verdade, estamos presenciando uma grande empresa de auto-destruição.

    O futuro do país e seus homens estão actualmente a ser objecto de usura. A carga da dívida é desproporcional à nossa capacidade a curto prazo.

    Aos poucos, nós perdemos o nosso rei, nossos territórios, nossas instituições seculares.

    Logo chega o momento em que perdemos a nossa identidade. Se não fizermos nada, seremos os bretões da Europa.

    ResponderEliminar
  3. Agora, mais do que nunca, precisamos de uma mão firme para governar o país. Para deixar esses traidores da União Europeia.

    Embora o PS tem uma grande responsabilidade por esse estado de desgaste, lembre-se que Cavaco Silva também é um fantoche sinistro.

    Tenho certeza que não sou o único Português em raiva !

    ResponderEliminar
  4. Então aos reformados e aposentados não se lhes reduz a remuneração ? Porquê ? Não se entende! Há aposentados e reformados que ganham mensalmente mais de 2.ooo, 3.000, 4.000, 5.000 euros e não pagam ? Qual a justiça das medidas ? Afinal que país é este ? Revolução já !!!

    ResponderEliminar
  5. Por ser português não percebo o seguinte: Qual a razão dos reformados e aposentados deste país, que ganham, mensalmente, 2.ooo, 3.000, 4.000, 5.000 euros ou mais, não verem as suas reformas ou aposentações reduzidas, como os demais funcionários públicos ? São portugueses de 1ª ou tal "isenção" resulta do facto de haver um exército de politicos reformados e, por esse efeito, serem protegidos pelos seus pares ? responda-me quem souber !

    ResponderEliminar
  6. Este PS e Sócrates são uns "vivaços". A pretexto de proteger os rendimentos mais baixos (- de 1.500 euros)não reduziu os vencimentos deste grupo de funcionários públicos. Não foi por razões sociais ou de filantropia. Com esta jogada conseguiu virar uns contra os outros e, ainda, constituir com aqueles uma reserva eleitoral. Assim, os outros partidos não podem hostilizar estas medidas, sob pena deste eleitorado se fixar definitivamente ao PS. Grande habilidade saloia...

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  8. Caro Dr. J. M. Martins.

    O comentário que removeu, enviado por PRIVATE EYE, continha a pergunta a si formulada no Blog TEORIA DA CONSPIRAÇÃO, em 1 de Outubro de 2010?

    Se era essa a pergunta, os seus fiéis leitores e comentadores certamente que gostariam de ler a sua resposta.

    Se não era, queira, por favor, considerar este comentário sem efeito.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  9. O Povo tem que tomar o poder confiando o mesmo a pessoas de reconhecida competencia e que nada tenham a ver com os partidos politicos e rapidamente prender todos os responsaveis e corruptos julgandos-os somariamente e fuzilamento a seguir. Se andarmos com paninhos quentes nao mais saimos do buraco. Viva Portugal!

    ResponderEliminar
  10. Caro Doutor,
    Vê o senhor, por aquilo que se vai passando, valores em que possa acreditar para crer que, este que se seguirá será melhor que o outro a substituir? Eu, francamente não vejo. Vejo sim, todos eles preocupados com a sua posição político/financeira (atingida e a atingir), marimbando-se para a situação do país, a cada momento mais débil e periclitante.
    Do PR ao PM, passando por todos os outros... andam todos muito preocupados com as sondagens e o futuro do seu partido, logo dos "tachos" inerentes.
    Portanto, meu Caro, desta República, parece só nos restar as belas tetas da dita cuja... que, admiravelmente, se mantêm ainda firmes apesar de tanta e malvada chupadela.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  11. Caro Anonimo (Teoria da Conspiraçao)

    Como deve calcular, o que sei sobre A ou B, no caso sobre Jaime Gama - eventualmente para alem do que e ja publico - nao deve ser divulgado, neste momento.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  12. Sr Dr., O Sr não se lembra de uma promessa de j.sócrates, há uns tempos, em que ele afirmava com todo o seu vigor que queria fazer de Portugal um país mais pobre? Pois, talvez seja uma das poucas promessas que ele está a cumprir.
    E não tem ele vergonha de ir lá fora botar faladura como se alguém lhe desse ouvidos? Diga-me, Dr, qual a diferença entre esta república em que vivemos e uma monarquia? Esta república, tal como a monarquia, propicia a alguns uma vida faustosa, acima das possibilidades do país e suga até ao tutano os "súbditos". Vivemos num país do come e cala e brevemente será apenas do cala.

    ResponderEliminar
  13. Não foi um "lapsus linguae". Falou o subconsciente de Sócrates. Disse e está a cumprir. Os portuguese estão mais pobres e ainda ficarão pior, caso Sócrates continue no Governo. Por isso, é urgente removê-lo, destruí-lo, sendo necessário chumbar o Orçamento. Como PSD é isso que desejo. Se o PSD viabilizar o orçamento deixarei de votar nesse partido. Eu e muitos...

    ResponderEliminar
  14. Qualquer emissão de opinião ou comentário passa pela leitura prévia do seguinte documento:
    .
    http://www.muralhadefogo.com.br/Downloads/bildberger.pdf
    .
    Fica a saber a fonte de "inspiração" dos nossos mais altos responsáveis políticos.
    Bom dia

    ResponderEliminar
  15. Toda a Verdade sobre o Clube Bilderberg
    de Daniel Estulin
    Toda a Verdade sobre o Clube Bilderberg
    .
    Durão Barroso, José Sócrates, Francisco Pinto Balsemão,António Guterres, Santana Lopes, Vítor Constâncio são alguns dos nomes portugueses que integram o clube Bilderberg
    .
    Por detrás de portas fechadas…
    …e passando os guardas armados, chega-nos a verdadeira história da poderosa elite mundial e dos seus planos secretos para o SEU futuro…
    Entre num mundo de intrigas e secretismo e passe a saber o que nunca antes foi revelado!
    Desde que se reuniram pela primeira vez no Hotel Bilderberg, em 1954, os homens mais poderosos do mundo cumprem anualmente este ritual e durante um fim-de-semana planeiam os destinos da Humanidade, estejam eles relacionados com questões económicas e políticas ou com relações internacionais. Intitularam-se o Clube Bilderberg e este é constituído por nomes tão sonantes quanto Bill Clinton, Tony Blair, Paul Wolfowitz, Henry Kissinger, David Rockefeller, entre outros.
    Mais de 50 encontros foram realizados, mas a imprensa nunca teve acesso nem às conclusões nem à ordem de trabalhos destas reuniões.
    De que falam os homens mais poderosos do mundo? Que influências têm estes sobre os nossos destinos? O autor responde-nos exactamente a estas questões, e a muitas mais, provando-nos que este Clube tem ramificações bem enraizadas por todo o planeta. Saiba toda a verdade sobre os planos secretos de um clube de elite que acredita que tem o direito de ditar os destinos do mundo!
    Daniel Estulin é um jornalista premiado que há 15 anos investiga os segredos e as tramas que envolvem o Clube Bilderberg. É autor de La Verdadera Historia del Club Bilderberg (2005), um best-seller traduzido em 29 línguas e publicado em mais de 49 países.
    .
    Uma obra polémica e reveladora!
    .
    Título original: The True Story of The Bilderberg Group
    .
    Veja aqui(google): [PDF]Daniel Estulin -A Verdadeira Historia do Clube BILDERBERG (pdf)(rev)
    .
    Excerto, pag. 7/191:
    .
    "Os senhores do mundo tentam fazer que a gente se sinta «bem» e responsável» quando faz o que eles dispõem; durante os últimos trinta anos a população se tornou cada vez mais obediente e submissa (por exemplo, vemos ultimamente como se está promovendo o voluntariado, elogiando e «heroificando» aos que se unem a ele, embora seu fim último seja reduzir o mal-estar provocado na sociedade pelo desemprego e assim prevenir os «distúrbios sociais»)."
    .
    - Distúrbios sociais? Quem falou em "explosão social"?
    - Voluntariado? Quem mobilizou 100.000 voluntários, com pompa e circunstância, para limpar entre outros espaços as matas que depois foram consumidas pelo fogo?

    . Subsistem dúvidas?

    . Ver p/ crer.[PDF]Daniel Estulin -A Verdadeira Historia do Clube BILDERBERG (pdf)(rev) -google
    ou FNAC.
    .
    Bem hajam

    ResponderEliminar
  16. Quem promoveu o conceito de que a Função Pública é menos dedicada ao trabalho? Quem é responsável pela nomeação das hierarquias que servem a F.P.. Porque não actua esta hierarquia promovendo a identificação daqueles que com a sua prestação desenquadrada da maioria que trabalha pôem em causa os direitos e regalias da maioria? Não é esta a prática no sector privado? Vai a penalização da F.P. conforme previsto no O.E. mobilizar os trabalhadores desta área de actividade para um trabalho mais dedicado e empenhado ou ao invés vai promover a sua desmotivação e descrença quanto ao futuro e com isso gerar um prejuízo na sua qualidade de serviço agravando ainda mais a deficiente prestação destes serviços como dizem? Será este o melhor caminho para melhorar os serviços do Estado como sendo na Saúde, Educação, Justiça, Segurança, na Economia, no Trabalho, na Segurança Social, em suma, na melhoria das condições sócio-económicas do cidadão comum e do país?
    Porque não pedir a todos os portugueses sacrifícios de forma equitativa!
    .
    Bem haja a todos

    ResponderEliminar
  17. De acordo com o CM: http://bit.ly/aSvEDd os salários da f.p. baixam da forma mais abominável possível, ou seja atingem despudoramente quem é mais vulnerável.
    Ex: um professor com quase 30 anos de carreira e que se hipotecou de forma a possuir mais habilitações académicas (conforme exigências do ME decretadas em 2007) e cujo salário mensal bruto actual é de cerca de 2700,00€ (líquido aprox. 1900,00€) vê a partir de Janeiro de 2011 o seu rendimento diminuir 200,00€, o que implica, na maioria dos casos metade da renda mensal da sua habitação.
    É isto JUSTIÇA SOCIAL?
    O que são 10% de um salário mensal 450.000,00 de um gestor público?
    Com que direito existem gestores públicos a ganhar salários pornográficos destes? http://bit.ly/aPOVWM
    Quantos professores (e outros profissionais) poderão enfrentar insolvência porque firmaram contratos com a banca seguindo as tabelas salariais a que tinham direito e em vigor.
    Quem é que se responsabiliza por este atentado constitucional aos direitos dos cidadãos honestos?
    Porque não se cortam verbas nas 14000 fundações (parasitas) deste país?
    Porque não se cortam os salários escandalosos dos gestores públicos deste país?
    Porque o "Estado" tem medo de processos judiciais?!
    Porque é que os quadros médios (professores, médicos, etc...) da f.p. não processam o Estado por incumprimento contratual, ou por violação do princípio da confiança?
    São milhões de euros delapidados anualmente nos O.E. que os quadros médios deste país - professores, médicos, enfermeiros, etc... totalmente independentes da corja política - financiam com os seus salários e impostos.
    Os restantes quer sejam boys com jobs assegurados pela mordomia política corrupta (fundações e altos cargos nas empresas públicas), quer sejam cidadãos/profissionais independentes, usufruindo da providencial "economia paralela" não são directamente afectados por tão injusta redução salarial.

    E mais, tal medida é também ela cega, ao não ser implementada em sede de IRS.

    É nitidamente uma afronta constitucional a uma pequena parte da população que mais contribui para elevar o nível de vida deste desafortunado país que tanta escumalha alimenta.

    Além de se tratar de uma injusta discriminação dos trabalhadores e agentes do sector público relativamente aos trabalhadores do sector privado implica também no caso dos professores uma tripla e injustificada penalização, a saber:
    1º) porque os professores são obrigados a "darem" às escolas 6 a 8 horas semanais - substituindo outros docentes que faltam - do seu horário "livre", fora da escola e não contabilizado, embora normalmente utilizado para apoio/suporte de aulas.

    2º) Não se tratam de "direitos adquiridos", como afirmam os desgovernantes mas, sim de remunerações correspondentes a uma prestação laboral, cujas habilitações académicas, avaliações e tempo de serviço correspondem a determinadas letras das tabelas salariais em vigor.

    3º) Se a redução salarial for permanente (como tudo leva a crer) implicará um retrocesso salarial de mais de 10, 12 ou até 15 anos.

    Comum aos demais trabalhadores da f.p. fica a duplicidade do "sacrifício" económico, dado que são apenas estes profissionais que suportarão - sem fuga ao fisco - não apenas o aumento do IVA (em tudo) como estas eventuais reduções salariais.

    Por último, gostaria de relembrar que o Tribunal Constitucional já se pronunciou sobre uma situação de redução efectiva de remunerações no sector público, que foi introduzida pelo Orçamento de Estado de 1992, considerando-a inconstitucional.

    Trata-se do Acórdão 141/2002, proc. 198/92, lavrado em PLENÁRIO do Tribunal Constitucional, disponível em http://w3.tribunalconstitucional.pt/Acordaos/Acordaos02/101-200/14102.htm e publicado publicado no Diário da República, 1.ª série-A, de 9 de Maio de 2002.

    Resta saber se se confirma haver portugueses de 1ª e de 2ª.
    Enfim, basta!

    Cumprimentos
    Ana Paula Pereira

    ResponderEliminar
  18. isto é só o mote de umas décimas que eu vos vou mandar
    MOTE
    parasitas da sociedade
    a tendência é para crescer
    já é grande a dificuldade
    p"rós fazer desaparecer

    ResponderEliminar